Atendimento contato@taroando.com.br

07 DICAS DE COMO TER UMA BOA CONSULTA DE TAROT ONLINE

Esse post faz referência ao meio de consulta online, tanto por mensagens instantâneas quanto por vídeo. Percebo durante minhas consultas que as pessoas têm certa dificuldade em acreditar, considerar o que o tarólogo diz e aconselha através dos oráculos. Assim como vejo que há uma certa dúvida de como todo esse processo funciona.

07 DICAS PARA UM BOM "DESEMPENHO" NA CONSULTA

1 - Mesmo que a consulta seja online e de fácil acesso, evite consultar várias vezes durante um determinado período
Determine um prazo para realizá-las. A frequência de tiragens sobre a mesma questão em um curto período de tempo, além de deixá-lo mais ansioso (por obter mil pontos de vistas e respostas diferentes), as cartas posteriores não neutralizam as anteriores, criando assim, uma extensa linha de respostas que resultam em confusões e subjetividade.

2 - “Não gostei das cartas da taróloga Maria, vou me consultar com taróloga Joana para obter outra resposta…”
É bem comum não gostarmos do que escutamos em uma consulta, até porque muitas vezes o que as cartas dizem, não é exatamente o que gostaríamos de ouvir. Mas será que é mesmo uma ajuda pular de galho em galho para obter a resposta esperada? Além de ficarmos confusos por diversas respostas e modos de serem ditas, acabamos voltando ao mesmo lugar. Ao encontrar um tarólogo de sua confiança, tente lhe dar “um crédito”, assim ambos terão um bom retorno das cartas.

3 - Como expressar sua dúvida?
Já ouviram aquela frase “Pergunta objetiva, resposta objetiva”? No tarot também funciona assim. Se temos objetividade nas questões a serem “investigadas”, teremos objetividade nas respostas! É muito comum uma pergunta subjetiva não conseguir chegar a uma resposta clara e direta, pois por mais claro e eficiente que o tarot seja, muitas vezes não entregamos ao consulente o comunicado de forma direta e clara.

4 - Respeito é bom em ambos gostam!
O tarólogo está se dispondo a falar algo que supostamente é do interesse do consulente e que também supostamente o faz com muita sinceridade e dedicação. Por que não o tratá-lo com respeito e confiança? Assim o trabalho será feito com mais amor, dedicação e o resultado automaticamente será mais positivo. O consulente fez a escolha e confiou suas questões a você donos dessas cartas, com sinceridade e dedicação o seu retorno é feito, não é mesmo? :)

5 -”Nossa, não vou pagar essa fortuna para consultar!!!”
Pessoal, o profissional cobrará aquilo que acha justo por seu trabalho. Muitos tem o tarot como principal fonte de trabalho, ou seja, é sua profissão. Está se dedicando a conhecer, estudar, cursar para ser um bom profissional e dar aos consulentes o melhor de si. Cabe a ele impor o valor de toda a sua dedicação, não por se achar o melhor, mas por ser um meio profissional. Assim como existem tarólogos que o faz por hobbie e não encontra necessidade em fazer disso um principal meio sustentável. O que não piora a qualidade do trabalho do outro, pois o que realmente conta é a dedicação, sinceridade, honestidade e amor.

6 - Alguns tarólogos têm linhas diferentes de consultas.
Encontro diversidade nas ações, como realizar trabalhos, rezas, rituais etc. Nem todo tarólogo tem todo esse lado espiritual desenvolvido para oferecer ao consulente e nem todos acham necessário esse tipo de intervenção. Eu particularmente utilizo o tarot como forma terapêutica, conselhos e caminhos abertos presentes (ou não) na vida do consulente em questão. Encontrando uma negatividade presente, ou algo a mudar, não está em minha alçada interferir de alguma forma. Resta ao consulente trabalhar da forma que achar que deve, para mudar ou viver adequadamente aquele momento em questão. Ou seja, não realizo trabalhos, simpatias, rituais etc. Alguns profissionais realizam, caberá ao consulente optar por tais linhas e formas de realização de consulta.

7 - “Consulta virtual funciona mesmo?”
Eis a maior dúvida e desconfiança no meio! É comum termos uma dificuldade ao realizar qualquer coisa pela internet e ter aquele pé atrás. Caberá ao que exatamente o consulente se baseia como estimulação para se consultar. Digamos que as crenças talvez sejam uma influência na resposta dessa pergunta. Muitos dizem que a presença física da pessoa, afeta diretamente no desempenho das cartas ou do tarólogo ao realizar a leitura. Particularmente, como taróloga, realizo minhas consultas on-line tão ou mais eficazes que nas presenciais. Por quê? Muitas vezes mesmo estando do outro lado da telinha, há comunicação suficiente para obter uma boa tiragem, melhor até que em várias presenciais, que por mais que estejamos ali, falta o principal auxílio de uma boa resposta: a situação esclarecida. As cartas do tarot não mudam pela presença ou não do consulente, elas serão a mesma em ambas situações, será necessária apenas a clareza do consulente e exatamente o que ele espera obter dessa consulta. Isso é muito importante.

Obter uma feliz consulta, com resultados positivos é o que os dois lados esperam, o tarólogo e o consulente. Então é sempre bom trocarmos esses conhecimentos e compreendermos melhor um pouquinho o outro lado.

É claro que existem pessoas de má fé que realizam um trabalho “empurrado” e não se importam com as questões do consulente! É por esse motivo que devemos confiar e saber um pouco da história do tarólogo em questão.
Evite consultas repetitivas. Por isso muitas vezes vemos pessoas comentarem que “aquela 'vidente' fala aquelas velhas coisas de sempre...” “falou coisas que estou cansada de escutar...” e por aí vai.

 

Quer saber como se consultar conosco? Então leia o post COMO REALIZO CONSULTAS ATRAVÉS DO SITE? explicando passo a passo!

Interessou? Conheça nossos profissionais consulte-se!

Diana Prates

diana

Redes Sociais

facebook  twitter  instagram  skype

E-mail de Contato:

 contato@taroando.com.br

Pagamento